sexta-feira, 10 de julho de 2009

Vitrines interativas são o novo preto

Sugay do Use Fashion, mas é porque eu gosto deles.

A novidade é a da loja La Vitrine, em Montreal, no Canadá (devia ter pedido pro Boff tirar uma foto exclusive disso). Ele disse que Montreal é a cidade que mais parece Porto Alegre, o pessoal é despachado e tem vários briques pela cidade. Também é uma das primeiras cidades – se não a primeira – que liberou casamentos homossexuais no mundo! Eles são prafrentex, genty.

Então essa vitrine bafo só poderia vir de lá. E para nós, que além dos produtos, adoramos as publicidades e os editoriais também passamos a superamar as vitrines (ainda mais depois que você descobre a editoria para vendedores da UseFashion).



Então, ela tem dispositivos de detecção e rastreamento de movimentos ligados a conjuntos de leds que transformam o mostruário, em vitrine interativa.

Conforme o sentido da caminhada do pedestre ou de seu posicionamento em relação aos sensores, as animações programadas em vermelho ou azul vão sendo exibidas.

A novidade da cidade se encontra na Rua Sainte-Catherine Quest e, por ser luminosa, só funciona durante a noite, entre às 19 e às 23 horas.

Projetado pela empresa Moment Factory, este é apenas uma modelo diferente de uma tecnologia que já vem sendo explorada inclusive pelas lojas de moda.



Tecnologia a favor da moda

No Brasil, a Redley, marca carioca voltada aos jovens, o surf e outros esportes de ação, já disponibiliza uma vitrine interativa.